O jornalismo em equívoco e o fim do mundo: construção de uma abordagem para pensar a pandemia do Coronavírus e o caos no Brasil a partir do noticiário de TV

A partir da Teoria do Jornalismo em Equívoco (LAIA, 2016; LAIA, 2020) e do método da Cartografia de Controvérsias (LATOUR, 2005; LEMOS, 2013), propomos o mapeamento dos equívocos emergentes das declarações do presidente Jair Bolsonaro e de sua equipe de ministros, durante a pandemia de Covid-19. O acesso e estas controvérsias será franqueado pelo noticiário diário de TV, por meio do acesso a notícias recentes e notícias passadas. A partir do material empírico, será possível mapear as principais controvérsias para fazer emergir os equívocos contribuindo para o trabalho de construção de uma abordagem original para controvérsias jornalísticas, realizadas regularmente no âmbito do Observatório jornalismo(S), no curso de Jornalismo da UFOP. O equívoco, parte de uma teoria antropológica chamada Perspectivismo Ameríndio (VIVEIROS DE CASTRO, 2015), nos aproxima do pensamento da mata (ALBERT, KOPENAWA, 2015), criando linhas transversais que fomentam, neste processo, a contribuição na construção de um conhecimento que nos ajude a adiar o fim do mundo (KRENAK, 2019).

Coordenação: Prof. Dr. Evandro José Medeiros Laia
Integrantes: Fernando de Souza Neto (Graduação)
Financiador(es): Projeto contemplado em Edital do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica – CNPq/UFOP
2020 – Situação: em andamento